30 de mar de 2012

Charlotte Free em entrevista traduzida!

Em seu perfil no Buzznet, Audrey Kitching, minha modelo favorita de anos atrás, entrevistou uma das meninas que eu mais admiro atualmente. Estou falando sobre Charlotte Free, aquela modelo com cabelos cor-de-rosa que já desfilou para a Chanel e estampou as páginas das revistas de moda mais populares do mundo. Considerada baixa demais para as passarelas, Charlotte parece estar seguindo os passos de Kate Moss ao usar seus míseros 1,70m como charme e conquistando um lugar sob o ardente sol das indústrias da moda.

Através de vinte perguntas, podemos descobrir um pouco mais sobre a super-reservada modelo e esperar por novos projetos. Tendo em vista o fato da Audrey não responder ao meu pedido de tradução da entrevista, eu a fiz de qualquer forma e espero que vocês gostem! Vamos lá?


Primeiro de tudo, conte-nos como você foi "descoberta" e como sua carreira como modelo começou.
Um cara chamado David Mushegain me encontrou e tirou fotos minhas. Depois, ele começou a enviar essas fotos em mensagens para pessoas que ele conhecia e uma agência acabou se interessando, então eu peguei um voo para New York com meu namorado e foi assim que tudo começou. Foi surreal!

Qual foi sua sessão de fotos, campanha ou trabalho favorito até agora?
Eu sempre sonhei em ir a um lugar com praia e floresta, então ter ido ao Hawaii para fazer a campanha da Wildfox foi muito legal, pois é um lugar que eu gostaria de conhecer. Quero muito voltar ao Hawaii e conhecê-lo melhor.


Seu cabelo rosa é sua marca registrada. Você decidiu tingi-los por um capricho ou sempre teve vontade de ter cabelos nessa cor?
Eu sempre quis ter cabelos coloridos, mas nunca pude fazer nada além do rosa, porque essa cor iria durar até o final do ano passado. Eu gostaria de tentar todas as cores, e talvez, algum dia, eu faça isso.

Como você descreve seu estilo? De onde você tira inspiração?
Eu absorvi muito da minha infância. Possuo memórias muito coloridas dessa época e gosto de usá-las como inspiração. Meus primos tinham cabelos coloridos e me lembro de dizer à minha mãe o quanto eles se vestiam bem. Eu adorava abrir seus guarda-roupas e experimentar tudo!

Você tem algum talento secreto?
Tenho, mas estou esperando o momento certo para fazer as coisas certas. Eu costumava tocar alguns instrumentos, e isso é algo que eu quero fazer de novo. Neste momento, eu estou trabalhando em alguns projetos paralelos, então, talvez em breve, eu possa mostrar às pessoas que não sou apenas uma modelo.

Se você pudesse ser um animal, qual você seria e por quê?
Eu mudo muito a minha opinião sobre isso. Eu adoraria ser um macaco, mas também gostaria de ser uma felina. E eu acho que seria um lêmure também. Eles são tão legais!

Você precisa viajar muito à trabalho? Se sim, qual foi a melhor cidade que você já conheceu?
Eu amei Londres, mas apenas pelas pessoas. Adoro o pessoal de lá, porém não aprecio ficar diante das câmeras o tempo todo. Eu também amei Amsterdam. Dirigir pela Holanda foi tão adorável!


Às vezes, na indústria da moda, as pessoas mantém uma disputa de ego e ciúmes entre modelos e agências. Isso já aconteceu com você? Como você conseguiu superar e fazer bons amigos?
Eu sou o tipo de pessoa que faz amizade com todo mundo, então se alguém traz essa merda de assunto à tona eu apenas dou risada. Não me importo com isso. Me sinto muito mal quando vejo coisas assim acontecerem com as outras meninas. Não gosto de ver pessoas sendo cruéis. Eu costumo pensar que a maioria das pessoas tem coração bom, mas nessa idade elas fogem muito de suas personalidades. Enfim, a maioria das pessoas é legal.

Você alguma vez já teve vergonha ou se sentiu desconfortável diante de uma câmera?
Eu acho que sou a modelo mais sensível do mundo. Fico muito tímida quando uso roupas que mostrem demais meu corpo e sou muito sensível à luz, frio e maquiagem, provavelmente mais que qualquer outra modelo.

Ser modelo é uma profissão fácil ou é mais difícil do que as pessoas imaginam?
Pra mim é difícil, porque sou muito sensível. Eu sou sortuda pelos meus bookers se importarem comigo e perceberem o quanto sou assim. Viajar é tão complicado pra mim... Eu sou muito parecida com meu sapo de estimação: ele é muito delicado, vive em um ambiente apropriado pra ele e ainda veio com manual de instruções.

Filme favorito?
Eu amo Princesa Mononoke, pois ele assemelha-se à minha alma, mas As Grandes Aventuras de Pee-Wee também é meu favorito.

Cinco coisas sem as quais você não pode viver sem?
Minha liberdade, as pessoas que amo, minha casa, roupas confortáveis e sapatos mais confortáveis ainda.

Eu li em algum lugar que você estava trabalhando em alguma música. Qual será o estilo desse projeto? Você pretende dar continuidade a ele?
Eu não comecei oficialmente e não conseguiria descrever o estilo desse projeto, mas posso dizer que é o mesmo tipo música que eu sempre criei na minha cabeça. Espero que dê certo, porque é ago que eu sempre quis fazer.


Eu sei que você é ligada às energias espirituais, assim como eu, então o que você pensa sobre 2012? Acha que vai ser mais um despertar da mente ou apenas melancolia pelas desgraças do mundo?
Ambos. Digamos que se não for um grande despertar mental, vai ser uma séria melancolia. Eu nasci com algo extremamente grande no meu coração e sempre tive um espírito guerreiro, ou seja, eu vou lutar pela minha liberdade até o fim. As pessoas vão me chamar de louca, uma teórica da conspiração ou paranoica, mas se alguma vez o Mundo da Melancolia chegar, eles serão os primeiros a morrer. Acho que este é um momento importante para se ter a mente aberta.

Diga 5 fatos sobre você que as pessoas desconheçam:
1. As pessoas não sabem nada sobre mim. Eu não revelo muito sobre minha vida pessoal, então as pessoas acham que sabem de alguma coisa.
2. Eu não gosto de viajar com minhas roupas bonitas, então se você vir uma foto minha, saiba que eu estou usando roupas específicas para avião.
3. Eu como muito mais do que as pessoas pensam.
4. Eu não estou "apagada" desde 2009.
5. Eu não bebo e acho festas idiotas.

Qual é a melhor e a pior coisa em ser modelo?
A melhor coisa é começar uma nova experiência e a pior é estar fora do meu território. Isso realmente me tirou da rotina que eu mantinha há anos. Me sinto muito agradecida por tudo que tenho feito. As pessoas nas indústrias tomam tudo como certo e não se sensibilizam com nada, mas eu acabei me tornando uma pessoa sensível.

Se você só pudesse comer uma comida pelo resto da sua vida, qual seria?

Eu ficaria com meus sucos. Gosto de misturar legumes e frutas, e eles me fazem sentir incrível. E eu amo batata frita também!

Cães ou gatos? Você tem algum animal de estimação?
AMBOS! Eu tenho tantos animais de estimação... Amo muito os animais e adoraria que as pessoas cuidassem melhor dos seus. Isso deveria ser lei. Estou farta de ver gatinhos e cachorrinhos para adoção. E o incentivo da PETA à eutanásia em massa não é a solução. CASTREM SEUS SEUS BICHINHOS, POR FAVOR <3


______________________________________________



E então, o que acharam da entrevista?
Ficaram, como eu, ainda mais apaixonados pela Charlotte?

27 de mar de 2012

Ajustes no calendário da moda brasileira começam neste ano


Se você já se habituou a acompanhar os desfiles de inverno em janeiro e os de verão em junho, chegou o momento de refazer as marcações em seu calendário. Segundo a Luminosidade, produtora das semanas de moda do Rio e de São Paulo, 2012 apresentará três temporadas, adicionando, em outubro, as propostas de inverno 2013 após os lançamentos de verão 2013, que acontecerão em junho. Tais eventos, somados à exibição das coleções de inverno 2012, apresentadas no último janeiro, resultarão em três semanas de moda. 

Por outro lado, as mudanças que ocorrerão à partir 2013 são mais simples, uma vez que consistirão em apenas duas alterações: desfiles de verão apresentados na segunda quinzena de março e os de inverno na segunda quinzena de outubro. O Fashion Business, meu evento favorito, ainda não divulgou se pretende acompanhar esse novo calendário.

Tais adaptações beneficiarão as marcas, visto que haverá mais tempo para que elas levem às vitrines o que foi exibido nas passarelas. Diante desses fatos, eu começo a ter certeza de que o Brasil possui semanas de moda demais. Alguém já percebeu que nenhum outro país, por mais importante para a moda que seja, possui mais de uma cidade-sede para exibir suas coleções? Eu mantenho a opinião de que o Paulo Borges deveria controlar sua megalomania e concentrar todos os desfiles em um só evento, maior e mais importante. Quando se divide um holofote, esteja certo de que alguém será mais ofuscado, e quem sai perdendo é o Brasil.

E vocês, o que pensam sobre essas mudanças e as semanas de moda brasileiras?

18 de mar de 2012

Do you remember?

De 2008 à 2010 eu vivi um conto de fadas. Durante esse período lancei minha loja virtual, o Trashy Help e experimentei um mundo completamente diferente de tudo que já havia visto. Lembro-me de ser reconhecida em muitos lugares, ter pessoas pedindo para tirar uma foto ao meu lado, receber convites de fotógrafos e ter a oportunidade de conhecer pessoas incríveis e fazer amizades que foram eternas enquanto duraram. Hoje, ao olhar para trás, eu penso no quanto esse momento foi um dos mais importantes da minha vida e em como pude aprender com minhas ações. Foi tudo muito intenso e difícil, apesar de extremamente proveitoso.

Agora, eu percebo que estou completamente diferente do que fui há anos atrás e fico feliz por ter deixado grande parte disso no passado para atuar na minha vida sob outro ponto de vista. De qualquer modo, gosto de relembrar e espero que vocês também consigam voltar no tempo com as dezenas de fotos que selecionei. Vocês se lembram?


12 de mar de 2012

Minhas blogueiras favoritas

Nomear suas blogueiras preferidas pode ser uma missão quase impossível, tendo em vista a quantidade de blogs que surgem a cada minuto. Devo admitir que são poucos os que eu mantenho em meus favoritos e que a minoria deles é brasileira. O fato é que eu estou absolutamente sem saco para acessar os blogs nacionais e me limito aos grandes portais brasileiros de moda e outros assuntos, e se eu acompanhava algumas blogueiras brasucas, hoje perdi o interesse pela maioria delas, senão todas. Deixando tal discussão para outro post, vamos conhecer minhas blogueiras favoritas e ampliar nossos horizontes - ou não:

Jessi Jae Joplin:


Essa é de longe a minha favorita. Além de extremamente inteligente, antenada e simpática, Jessi transparece uma enorme paixão por tudo o que faz, e isso inclui manter um brechó virtual com suas amigas, passando pelas atualizações diárias em seus blogs e por tentativas de levar sua banda ao topo de suas realizações pessoais. Jessi mora em Hollywood e usa seu perfil no Buzznet para compartilhar seus projetos e conhecimentos sobre moda e cultura geral. Em seu site oficial, vocês podem acompanhar suas redes sociais e conhecer sua banda, e no blog que ela divide com as amigas estão as inspirações de moda que elas tem em comum e o brechó.


Samii Ryan:


De todas as minhas favoritas, ela é a mais generosa. Samii é daquelas meninas que nos tempos de colégio fora líder de torcida e agora aproveita os primeiros anos da vida adulta experimentando seu espírito empreendedor. Extremamente competente, ela criou sua própria marca de acessórios e divide com seus leitores tudo o que sabe sobre maquiagem, combinações de roupas, penteados e dicas diversas em seu perfil no Buzznet. Vale a pena conferir.


Bonnie Strange


Diretamente de Berlin, Bonnie segue uma linha um pouco diferente das outras blogueiras ao compartilhar  seus looks fazendo uso de sua veia cômica. Ela normalmente faz alguma piada a respeito de seu rosto em determinada foto e finaliza a maioria dos posts com a imagem de algum prato que comeu naquele dia. Ao seu lado há sempre Peter, um leopardo de plástico que ela chama de gato. Bonnie é irreverente e tem um visual inspirador, o que você pode notar ao acessar seu blog, e se parece com a Vivienne Westood quando jovem.


Jessica (Vintage Virgin)


Fã de Death Metal e moradora do Texas, Jessica revela looks perfeitamente elaborados em seu blog. Gosto muito de seu estilo e do fato dela não querer ser uma garota branca, como a maioria das meninas que encontramos por aí abusando do Photoshop embranquecedor. No fim das contas, Jessica causa o efeito oposto, deixando-nos com vontade de ser negra por ao menos uma semana. Ela se sai muito bem quando mistura referências africanas com o peso da influência headbanger, tornando-se merecedora de todos os views que angaria diariamente.


Violet E.


Ela é enigmática e esquisita, e eu estou certa de que é isso o que faz dela uma das garotas em ascensão no Lookbook. Em seu blog, Violet, que mora na Itália, exibe seu visual pesado e criativo com a maior cara de tédio do mundo - e talvez esse seja seu trunfo. Eu gosto muito de observar a mobília que a acompanha em muitas de suas fotos. Alguns ambientes são verdadeiramente dos sonhos e combinam com seu particular ar taciturno.


Bebe Zeva


Melhor amiga de Jessi Jae e modelo do brechó mencionado anteriormente, Bebe mora em Nevada e já virou assunto em revistas como Seventeen Magazine e Teen Vogue. Sem precisar observar duas vezes, ela tem mais grana que todas as outras juntas e não é tão expressiva como as demais, entretanto seu blog traz bastante informação de moda e ideias que podemos levar pra vida. Ainda tento entender o porquê de eu achar que ela e a Malu, de Mulheres de Areia, tem alguma semelhança. Dorgas, manolo.

E você, tem uma lista de blogueiras favoritas ou já conhecia alguma das que eu listei? Escreva nos comentários!

5 de mar de 2012

Gratuito - Seminário de lançamento de macrotendências - Verão 2013

O Giro SENAI Moda, em parceria com o Sistema FIRJAN, apresentará um seminário gratuito sobre as tendências que estarão em alta no verão de 2013. O evento é aberto ao público e destinado a todos aqueles que se interessam por Moda e/ou atuem na área. Recomendo a ida ao seminário inclusive às blogueiras, que em breve escreverão sobre tudo o que será visto nas palestras. Já estive em eventos semelhantes e posso garantir o quanto eles são valiosos pela quantidade de informação que adquirimos. Levem seus bloquinhos de anotações!

O seminário acontecerá no dia 14/03, na Av. Graça Aranha, n°1 - Centro - Rio de Janeiro/RJ (no Centro de Convenções do FIRJAN), às 9h. Segue a programação:

09h – Welcome Coffee e abertura 
09h30 – Palestra de Macrotendências 
10h15 às 10h30 – Intervalo 
10h30 – Moda Feminina 
12h30 às 14h30 – Intervalo 
14h30 - Palestras moda praia, masculina, jeans, calçados e acessórios e lingerie

Para conhecer um pouco mais sobre o evento e garantir sua participação, clique neste link. Ao acessar a área destinada ao preenchimento do formulário de inscrição, você irá se deparar com um campo intitulado "Empresa". Caso você não possua uma, aconselho que escreva o nome do seu blog e marque a caixinha "Comércio". O sistema não vai te barrar por isso, já que eles permitem a entrada de pessoas físicas ;)

Recomendo a todos que compareçam, já que vai valer muito a pena. E quem estiver pensando em ir, me avise, porque eu to sem companhia e não quero ir sozinha :(

4 de mar de 2012

Que tal ensinar seu cachorro a falar?

Esta tarde, meu namorado, meu irmão e eu estivemos conversando sobre as palavras que nossos cães compreendem e como eles conseguem fazer isso. Se você é daqueles que pensam que seu cachorro pode entender uma frase enorme, sugiro que comece a ponderar sobre isso e perceber que não é bem assim que as coisas funcionam. Diferente do que muitos imaginam, os cães assimilam as palavras através de suas sílabas tônicas e da entonação que usamos ao proferi-las, além de ficarem muito atentos às nossas expressões faciais. 

Quando você repreende seu cachorro com a palavra "não", ele entende simplesmente o fonema "ão" e relaciona isso à postura que você usou na pronúncia. O resultado seria o mesmo se você dissesse "pão", já que ele apenas leva em consideração o som da palavra e o sentimento por detrás dela. Por esta razão, adestradores aconselham que você nunca batize seu cachorro com algum nome que tenha "ão", como Sansão, Simão, entre outros, já que ele poderá relacionar seu próprio nome com a palavra "não", dificultando seu aprendizado, uma vez que ele não saberá se está sendo chamado ou levando uma bela bronca. 


Ainda sobre isso, precisamos ser diretos na comunicação com nossos cachorros. Os especialistas dizem que poucas palavras são suficientes para um bom relacionamento, ou seja, não adianta dar aquele sermão quando ele fizer alguma besteira, porque cães não entendem absolutamente nada em frases longas. Ao ensinar alguma coisa, seja claro e o mais breve possível, e escolha muito bem as palavras que vai usar. Eu me lembro de quando ensinei os comandos "senta", "deita" e "fica" pro Peppê, meu cachorro. Não é necessário dizer nada além dessas palavras, mas quando minha mãe foi tentar fazê-lo se sentar, disse: "Senta bonitinho pra vovó ver, vai!", e logicamente o Peppê não entendeu nada e ela ficou frustrada.


Se você quer aumentar o vocabulário do seu cachorro, use uma única palavra para resumir toda uma ação, situação ou pessoa, e lembre-se de adotar o tom de voz certo. Foi dessa maneira que eu consegui fazer com que o Peppê conhecesse muitas palavras e pequenas frases. Listei algumas coisas que ele compreende perfeitamente:

"Vovó" ou "Cadê a vovó?", referindo-me à minha mãe; "Marina" ou "Cadê a Marina?", referindo-me à minha irmã, "Cadê o papai?", digo isso quando meu namorado está chegando; "Vamos descer?", uso quando vamos passear; "Vamos subir?", uso quando está na hora de ir pra casa; "Pega um buraco!", ele entende apenas "buráco", e eu uso essa frase ao mandá-lo procurar os buracos no asfalto do estacionamento (ele gosta de cavar e isso o faz lixar as unhas - sim, eu sou uma bitch e odeio cortar as unhas dele); "Cadê o ralo?", ele entende apenas "ralo", e eu digo isso para ele ir procurar os ralos do play do meu prédio (por alguma razão, ele adora cheiro de ralo, assim como o Selton Mello); "Amiguinho!", que ele entende o "inho", é como chamo o cachorro que mora numa casa ao lado (ao dizer isso, ele corre pro muro e fica procurando o amigo); "Carro do Lee!", ele entende o "Lee" e corre pra vaga onde meu irmão estaciona; "Vai beber água!", acredito que ele entenda apenas a "água", e eu uso isso quando ele está brincando demais e muito ofegante (então ele corre pro pote de água, bebe um pouco e fica mais calmo).

O Peppê entende muitas outras palavras, mas eu não vou dar uma de mãe babona e encher vocês listando todas elas. Vale ressaltar que ele relaciona, sim, os nomes às próprias pessoas, sem confundi-las. Para ensinar isso, basta falar sempre o nome da pessoa quando ela chegar, em tom bem animado, pois ele precisa relacionar as duas coisas.


O meu conselho é se comunicar com seu cachorro e estimular o vocabulário dele, pois isso é algo que vai ajudar muito na relação entre vocês, além de estimular seu quatro-patas a pensar e se tornar mais inteligente. Todos os cães podem aprender muito e depende apenas de nós deixá-los disciplinados. O Peppê, por exemplo, é um vira-latas daqueles beeeem vagabundos e eu o adotei em um abrigo para cães e gatos. A mãe dele era moradora de rua e foi resgatada pelo pessoal do abrigo, possivelmente grávida, já que eles castram todos os animais que chegam. Raça e linhagem não são sinônimos de inteligência e todas as conquistas de nossos cachorros dependem das oportunidade que damos a eles.

Se precisarem de qualquer ajuda, escrevam nos comentários, que eu to sempre respondendo.

E fica a recomendação do livro "Adestramento Inteligente", do Alexandre Rossi. É um dos melhores livros sobre adestramento do país e o Alexandre é muuuuuito competente. 

E então, quais palavras seus cachorros entendem? Compartilhem comigo e com os outros leitores as proezas dos seus bichinhos!

2 de mar de 2012

O manual da legítima fashionista

Você não precisa ir muito longe para descobrir que alguns itens são indispensáveis na aparência de uma legítima fashionista; navegando em sites como Lookbook, We Heart It e Tumblr, podemos notar algo em comum entre todas as figurinhas que surgem a cada página, ostentando milhares e milhares de likes. Após esta observação, reuni cada um desses detalhes e listei-os sob o propósito despretensioso de provar o quanto a originalidade, nos dias de hoje, pode ser facilmente questionada e adaptada.

Ficou curioso para saber como se tornar uma it girl? Então leia e aprenda:

1. A rebeldia deve começar pelos cabelos:


Esqueça as madeixas lisas ou cacheadas e opte pelo meio-termo. Se você quer ser a estrela de uma rede social aleatória, precisará ostentar cabelos rebeldes, com ondas e pontas irregulares, para provar o quanto sua personalidade é difusa, porém intensa. Caso você perceba que gastar horas usando chapinha, modelador, pozinho para aspecto seco e spray fixador não serviu para conquistar um espaço no pódio das fashionistas, apele para mechas coloridas em tons pastel. Se isso não te salvar, amiga, corre pra Mãe de Santo mais próxima e tire essa uruca!

2. Vista uma camiseta de banda, mas siga as instruções:


Nunca, nem sob Maldição Cruciatus, revele-se fã de Shakira. Para trazer força ao seu look, aposte em camisetas de bandas de Rock 'n' Roll, como AC/DC, Misfits, Guns N' Roses, Rolling Stones, The Smiths ou Ramones. Ainda que você só conheça três faixas, use a camiseta de uma das bandas mencionadas, sem medo. Se alguém quiser medir seu conhecimento musical, sinta-se livre para dizer que a camiseta pertencia ao seu pai, grande fã do bom e velho Rock 'n' Roll. Muitas fashionistas usam essa explicação, então não se sinta envergonhada por precisar usá-la também.

3. Tenha uma jaqueta de couro:


Este é um dos pontos mais importantes. Jamais se permita ir à uma semana de moda sem sua jaqueta de couro. Isso é uma regra, entendido? Mesmo que você viva em uma cidade turisticamente conhecida por seu clima tropical, invista decididamente em uma jaqueta de couro e carregue pó compacto na bolsa para retocar o brilho que surgirá em sua testa a cada cinco minutos. E, pelo amor da divindade em que acreditar, tome vergonha na cara e aplique tachinhas em sua nova aquisição, pois uma fashionista não é ninguém se não puder mostrar a todos sua incrível capacidade de customização!

4. Sua cintura é na cintura!


Lembra-se daquelas calças que você comprou há dois anos e que seguem o padrão de cintura baixa? Jogue-as fora imediatamente. Que tipo de fashionista é você por ainda manter esse lixo em seu guarda-roupas? Uma pessoa que entende de moda jamais deve usar algo que não seja de cintura alta. Você sabe disso! Embora não tenha conseguido encontrar aquele hot pant que super valoriza o seu corpo, mas possui em suas mãos um short com a cintura bem alta que você achou no fundo do brechó e que te deixa ligeiramente parecida com um lenhador, use-o sem pensar duas vezes. Quem se importa? É cintura alta, meu amor!

5. Para os pés, duas opções:


E nada mais que isso. Suas idas à sapataria agora tem dois objetivos: uma plataforma com salto grosso ou um coturno. Por mais que você se sinta super atraída por aquela rasteirinha primaveril, recomponha-se e mantenha o foco no que realmente fará de você uma fashionista inquestionável. Seus tornozelos grossos não devem ser levados em consideração se você tiver a oportunidade de comprar um Dr. Martens. Preciso explicar que você deve jogar na privada o fato de você parecer uma corredora daquelas provas onde o atleta não pode correr nem caminhar quando usa salto? Se puder pagar por um Jeffrey Campbell, no modelo Lita, ou encontrar uma boa réplica chinesa, faça isso, e faça agora. O segredo é calçá-los apenas quando estiver se aproximando do seu destino. Até lá, para atravessar a rua e subir no ônibus, vá de Havaianas.

___________________________________________________________


Antes de escrever um monte de merda nos comentários, aprenda a interpretar um texto. Você pode praticar isso buscando uma boa leitura ou sob a ousadia de usar seu cérebro pela primeira vez. Fiquei pasma quando vi a quantidade de comentários abaixo e o conteúdo deles. Primeiro, eu gargalhei, mas no instante seguinte comecei a me preocupar com o nível de analfabetismo funcional em nossa sociedade. É lastimável constatar que tantas pessoas estão inaptas a compreender um texto tão simples, cuja ironia é claramente perceptível até para o mais imbecil dos imbecis. Por favor, aprenda a ler e entender um texto. Esta deficiência ainda  irá atrapalhá-lo bastante no futuro.